Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Paixão-Coaching, o blog

Posts sobre Coaching e Treino Desportivo


Segunda-feira, 21.09.15

Sugestões para autoeficácia

(para utilizar no treino ou em competição)

Dos meus registos de trabalhos do mestrado no ano de 1999, algumas sugestões que naquela data deixava aos meus atletas para que pudessem realizar melhores performances, obter sucesso na pista e noutras áreas para além do desporto. Eis quatro sugestões, simples e muito eficazes:

  1. Afirmações de autoeficácia – dizer a mim mesmo que sou capaz de realizar este exercício ou esta performance, utilizando mensagens positivas do tipo “eu sou capaz”, “eu posso”, “vou conseguir”, “I can do it”, etc...
  2. Utilizar Modelos – Observar os atletas ou colegas que realizam correctamente o exercício ou a técnica que queremos executar ou melhorar (podemos também realizar observação em vídeo).
  3. Visualização Mental - Ensaiar mentalmente e imaginarmo-nos (e sentirmos todas as zonas do nosso corpo) a realizar de forma adequada o exercício ou a técnica que pretendemos realizar. Pode ser feito imediatamente antes do exercício, durante o treino, depois do treino, antes de ir dormir,etc...
  4. Avaliar-me constantemente -   Realizar auto-avaliações constantes daquilo que estou a fazer. Saber se estou a progredir. Se não consigo progredir devo perguntar a mim mesmo se estou a esforçar-me e a tentar realizar tudo correctamente – se ainda não consigo, então devo solicitar ajuda (de preferência ao treinador).

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ppmiguel às 17:41

Terça-feira, 18.08.15

Linhas mestras para melhorar a Auto-confiança

     A auto-confiança nunca é um problema para ninguém, exceto nos momentos em que ela é necessária e não está lá. Os problemas com a auto-confiança podem manifestar-se de diversas formas. As mais habituais são, situações de pressão (auto-imposta ou imposta exteriormente), competições com determinados adversários, ou com expectativa elevada. Em termos de treino pode ser limitante se existir uma inabilidade para esquecer o passado (especialmente os fracassos ou más prestações), ou situações em que os atletas se centram demasiado no resultado e muito pouco na tarefa. Entre outros, pode levar a uma deficiente recuperação ou a sobretreino.

    Eis alguns tópicos que podem ser muito úteis (resumo realizado a partir das sugestões de Miguel Crespo e colaboradores em Tennis Psychology):

   - Treinar com inteligência (para aquilo que é necessário e requerido no evento, prova em que se participe);

   - Ficar em forma – é a chave para um mindset positivo;

   - Melhorar outros skills mentais (concentração, motivação, pensamento positivo, gestão de emoções, alegria,  capacidade de manter as coisas em perspectiva);

   - Planear a competição de forma adequada (dia ou dias antes, horas antes, durante, etc);

   - Ser consciente da sua linguagem corporal;

   - Aumentar a auto-disciplina;

   - Aumentar a autonomia (em relação a treinadores, ou outros em que exista excesso de dependência);

   - Aprender e praticar a auto-crença;

   - Desenvolver o pensamento positivo;

   - Agradecer a si mesmo e felicitar-se por bons desempenhos e outras coisas positivas que todos temos;

   - Recuperar memórias de sucessos anteriores – ficar com a imagem mental e sensações dos bons desempenhos. Registar comportamentos adequados e outros aspetos no diário de treino e competição a fim de auxiliar em próximos eventos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ppmiguel às 23:53

Segunda-feira, 14.07.14

O Futuro da Liderança

O contributo mais significativo que os líderes podem dar não se resume ao dia de hoje; tem de levar ao desenvolvimento a longo prazo de pessoas e instituições para que se possam adaptar, mudar, prosperar e crescer. (…)

Precisamos de mais lideres exemplares e precisamos deles mais do que nunca. Há tanto trabalho extraordinário que precisa de ser feito. Precisamos de lideres que nos unam e nos despertem.

Afinal de contas, apercebemo-nos de que o desenvolvimento da liderança é o auto-desenvolvimento. Completar o desafio da liderança é um desafio pessoal e diário para todos nós.

in Kouzes e Posner, O Desafio da Liderança

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ppmiguel às 15:24

Domingo, 15.06.14

Princípios do otimismo pragmático (Como enfrentar um Mundo em Mudança)

Mark Stevenson convidado de Eduard Punset no seu programa Redes 147 identifica 8 traços fundamentais das pessoas otimistas e capazes de enfrentar estes tempos de grande mudança. Eis esses princípios:

  1. Sonhar com o futuro
  2. Ter um projeto que seja maior que tu
  3. Abrir-se à evidência (encarar a Realidade)
  4. Ser mais como um engenheiro e menos como um politico
  5. Partilhar as ideias (as boas ideias)
  6. Não há qualquer problema em enganar-se (o erro é o inicio do caminho)
  7. Somos o que fazemos e não o que queremos fazer (põe mãos à obra)
  8. Todos os projetos são longos (irás perder as primeiras batalhas)

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ppmiguel às 17:34

Segunda-feira, 09.06.14

Então queres Ser Treinador?

Algumas pessoas são apaixonadas pelo treino e melhoria de competências de equipas e atletas. Se é o teu caso e queres ser coach ou treinador há alguns aspetos a considerar na tua formação e competências a desenvolver.

Fundamentalmente dividem-se em 3 áreas, saber, saber ser e saber fazer.

O saber diz respeito aos conhecimentos que uma pessoa tem de uma determinada área ou assunto. O saber fazer diz respeito à experiência, aos métodos, à forma de trabalho que uma pessoa tem numa área, o know how. O saber ser diz respeito à forma de estar e de se relacionar com outros, sejam atletas, pais, treinadores, agentes, público, etc.

Todas as áreas devem estar desenvolvidas de forma equilibrada. Embora cada um de nós, por escolhas ou oportunidades na nossa vida tenhamos maior apetência para uma ou outra, elas devem evoluir em paralelo.

É bastante provável que os desafios e dificuldades que vives no teu dia-a-dia tenham a ver com a área que mais valorizas, ou aquela que mais necessitas de desenvolver.

Desejo-te o melhor e que não pares de aprender e de evoluir…, para Ser Treinador.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ppmiguel às 00:37

Domingo, 01.06.14

Saber perder, ou encarar o fracasso

Perder e ganhar faz parte da atividade desportiva de competição, assim como alcançar ou não os objetivos que definimos para nós mesmos.

Como é obvio, todos gostamos que a vida corra sempre da melhor forma e de acordo com que antecipamos ou desejamos à priori. Contudo, a dura realidade é que nem sempre isso acontece.

Então qual a melhor forma de enfrentar  as derrotas e fracassos?

Bem, primeiro é preciso ter consciência de que elas fazem parte de todo o nosso processo de evolução, aceitando-as. Quando aceitamos as derrotas e os fracassos, isso permite-nos ter um maior discernimento para analisar o que correu mal e corrigir ou melhorar o que está ao nosso alcance (contribuindo para a evolução).

Lamentavelmente algumas pessoas têm uma dificuldade extrema em lidar com a derrota, despejando a sua raiva e agressividade naqueles que estão mais à mão, sejam pais, treinadores, namoradas, amigos etc.. Isto é compreensível, visto que a derrota tem um significado simbólico, assemelhando-se a uma morte. Quando somos derrotados ou não conseguimos os nossos objetivos, uma espécie de espada emocional perfura os nossos corações. Contudo, a nossa tendência de despejar as nossas mágoas e frustrações nos que estão ao nosso redor, quando feita em demasia, torna-se um fardo pesado para essas pessoas criando um clima sombrio e pouco agradável.

Desta forma, importa que todos os que não atingem os seus objetivos tenham a capacidade de assumir esses fracassos encarando a desilusão de forma tão natural, tal qual é natural festejar com alegria no dia das vitórias. Umas e outras fazem parte do processo, do desporto e da vida em geral. Saber conviver com umas e outras pode treinar-se e desenvolver-se tal como outras capacidades. Assim, as pessoas o desejem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ppmiguel às 18:06

Domingo, 25.05.14

Supercompensação

Os que estamos envolvidos no processo de treino desportivo sabemos ou já ouvimos falar de supercompensação. É o fenómeno que se pretende que ocorra com os atletas depois da aplicação de uma determinada carga de treino, da correspondente fadiga induzida, terminando estes numa fase posterior com o processo de adaptação e supercompensação, i.e., a passagem para um nível superior de rendimento ou de capacidades.

Teoricamente é assim que funciona o processo de treino desportivo. Conseguir isso na prática, através da aplicação adequada de estímulos (exercícios de treino) adequados a cada atleta ou a cada pessoa nem sempre é tarefa fácil. As pessoas aprendem e adaptam-se aos estímulos de treino (no desporto ou noutras áreas) a diferentes velocidades e apresentam respostas em competição ou em situação de stress, muito variáveis.

Treinadores, professores e outros responsáveis pelo processo de preparação ou de ensino-aprendizagem dos atletas ou das pessoas em formação devem estar atentos para estes fenómenos. Por muito bem preparados que estejam os nossos planos de treino, de aulas ou da formação, cada sujeito dispara rumo ao seu potencial máximo com um grau de previsibilidade que pouco tem a ver com os livros ou com aquilo que outros treinadores e professores possam indicar. É esta incerteza que torna os fenómenos de formação e treino tão interessantes para nós treinadores e formadores de pessoas. Ocupamos o nosso tempo à procura das melhores soluções para os atletas. Eles são e têm a melhor solução, nós apenas tocamos num ou outro interruptor para incentivar o processo.

Desejo-lhe o melhor, a si e aos seus atletas e formandos!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ppmiguel às 19:06

Domingo, 18.05.14

Apresentações em Público eficazes

Profissionais das mais diversas áreas precisam de efetuar apresentações em público. A maioria das pessoas não se sente confortável com a situação. Quer seja a falar para grandes ou pequenas audiências, especialmente as pessoas que se formaram recentemente têm dificuldade em se expor a estas situações. Muitos desportistas profissionais também mostram pouca facilidade em expor as suas ideias em entrevistas ou comunicação com os média.

Tal como noutras situações, a melhoraria destas capacidades e skills comunicativos, depende da nossa intenção e preparação para a ação – é tudo uma questão de treino. Quer tenhamos maior ou menor habilidade natural, com treino e exposição às mais diversas atividades que apelem à nossa capacidade de nos expressarmos conseguiremos melhorar.

Eis algumas dicas que podem auxiliar a que tenha um melhor desempenho nas suas apresentações:

  1. Mostre confiança (mesmo que interiormente tenha dificuldades)
  2. Tenha uma linguagem corporal aberta e descontraída (mas adequada a cada contexto)
  3. Respire tranquilamente (se o nível de stress for elevado respire mais profundamente, ajuda a relaxar um pouco)
  4. Capte a atenção do público com uma história e depois passe para o conteúdo principal (os bons comunicadores fazem-no e tornam muitas vezes matérias aborrecidas em assuntos extraordinários)
  5. Seja espontâneo e dê o seu melhor

Desejo-lho o melhor para as suas apresentações e comunicações.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ppmiguel às 23:09

Domingo, 11.05.14

As críticas certas

Muitas pessoas têm uma dificuldade imensa em lidar com a crítica. A crítica construtiva e a avaliação de desempenho é benéfica e ajuda-nos a situar as nossas capacidades e a tomar maior consciência da realidade.

Um grande problema de atletas, treinadores e profissionais de outras áreas é a fuga à crítica. Reagir com agressividade e arranjar justificações de toda a ordem não ajuda a melhorar o desempenho. Lamentavelmente imensos atletas se refugiam neste tipo de comportamentos, antes preferindo que treinadores, dirigentes, jornalistas e público em geral comentem de forma positiva a sua performance independentemente de ela ser boa ou má.

Sendo os treinadores, aqueles que estão mais perto dos atletas, é normal que conheçam as reais capacidades dos mesmos. Quando o desempenho competitivo foi longe daquilo que é a valia do atleta, não resta outra alternativa ao treinador, o líder do processo de preparação, apelar ao atleta para que tenha um comportamento e atitudes adequadas que proporcionem um bom resultado.

Procurar apenas aquelas pessoas que nos dizem o que gostamos de ouvir é o caminho certo para a estagnação e a falta de resultados de qualidade. Obviamente que receber críticas negativas ao nosso desempenho não é agradável, mas não há como evitá-lo quando isso corresponde à realidade. É um processo doloroso que implica uma grande capacidade de se auto-avaliar e confrontar a opinião do outro com a nossa própria opinião. Disponibilizar-se para aceitar a crítica é o primeiro passo para conduzir à mudança de comportamentos e de atitudes para construir uma maior robustez pessoal. É ter força suficiente para assumir as suas próprias fraquezas. Só assim se podem melhorar.

Bem-vindos os críticos que vêm por bem   

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ppmiguel às 17:08

Domingo, 04.05.14

Como e quando se ganha um grande campeonato?

Muitos jovens atletas têm um sonho de alcançar a elite mundial, de ser profissionais de um qualquer desporto. Em Portugal é mais comum que isso aconteça no futebol, se bem que noutras modalidades isso também acontece.

É provavelmente o desejo do ser humano em se destacar em alguma área, neste caso no desporto, onde o mediatismo de grandes competições é imenso e os melhores atletas têm milhares ou milhões de fãs e de seguidores.

A competição desportiva é provavelmente das atividades da nossa vida que desperta mais paixões e todo um mundo de emoções fortes, quer para quem vive por dentro do acontecimento, quer para muitos dos seguidores. Estas emoções fortes acontecem especialmente no momento das grandes decisões, na parte final de um jogo, na última volta de uma corrida de 1500m ou de 5000m, nos segundos antes da partida para os 100m, entre outras ocasiões que cada um possa imaginar.

Duas questões importantes são, como e quando se ganha esse campeonato ou essa final?

Creio que a melhor resposta para cada uma dessas questões é,

Sobre o como se ganha:

  • Ganha-se com atitude,

Atitude de campeão dando 100%  daquilo que são as tuas capacidades,

Atitude contra as adversidades que vais ter de enfrentar,

Atitude e demonstração de coragem para arriscar e aprender com os erros cometidos.

 

Sobre o quando se ganha:

  • Ganha-se todos os dias,

Compreendendo que embora o momento competitivo seja o mais importante de todos, ele é apenas uma consequência de todo o trabalho prévio efetuado nas semanas, meses e/ou anos anteriores.

Sobre a competição ou o campeonato:

É aquela ou aquele desafio em que pretendas colocar-te à prova, dentro ou fora da pista e do campo.

Desejo-te o melhor para as tuas provas e desafios.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ppmiguel às 23:30


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog