Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Paixão-Coaching, o blog

Posts sobre Coaching e Treino Desportivo



Terça-feira, 13.09.16

Desculpe, está mesmo a falar a sério? “Quatro atletas paralímpicos estão a dar que falar porque qualquer um deles poderia ter conquistado o ouro nos Jogos Olímpicos do Rio.”

Baka.jpg

 Estão a circular nos meios de comunicação, que comunicam mal, e também nas redes sociais a notícia de que alguns atletas paralímpicos da categoria T13 poderiam ser campeões olímpicos por terem realizado melhor marca que o atual campeão da corrida dos 1500m.

Quem dá uma notícia destas só pode estar a brincar, a desinformar o público e claramente não percebe o mínimo do assunto. Uma prova de campeonato não se corre para fazer marcas mas sim para conseguir o melhor lugar. Cada atleta realiza a melhor estratégia que se adapta às suas características.

Centrowitz, o Campeão Olímpico é um forte terminador e beneficiou duma corrida lenta de inicio com uma passagem aos 800m em 2,16. É fácil compreender que este tempo é lento se lhe disser que miúdos de todo o mundo (atletas) com 14 anos conseguem passar nesses tempos numa corrida regular. Como é obvio depois dos 800m, Centrowitz e os seus adversários da final olímpica correram muito rápido, 55,4 segundos nos seguintes 400m e 38 segundos nos últimos 300m para o campeão olímpico.

Os atletas da final olímpica têm recordes pessoais entre os 3,26.69 e os 3,35.02. Querer comparar estes atletas com alguém que faça 3,48 é absolutamente ridículo. Tenho o máximo respeito por este e por todos os atletas paralímpicos, mas por favor não queiram comparar o que não é comparável. Este atleta se corresse numa prova regular com os seus congéneres da final olímpica perderia cerca de 100m, um pouco mais ou menos, dependendo do ritmo imposto na fase inicial da corrida. Assim, as pessoas entenderiam a diferença de valores entre os referidos atletas.

Estas notícias, bem como um certo lobbing do desporto paralímpico em querer comparar-se com os atletas olímpicos são no mínimo descabidas e em alguns casos completamente absurdos.

Estas notícias não servem para informar o público, servem para desinformar quem não sabe sobre o assunto e eventualmente chamar a atenção. Demonstram também, mais uma vez a ignorância de quem as escreve, quando escreve sobre assuntos que desconhece.

Quanto aos atletas paralímpicos, mais uma vez refiro, máximo respeito pela sua entrega e dedicação. Contudo, partilho um pouco do que é a opinião de José Carvalho, alto rendimento é para os atletas que podem efetivamente ser de alto rendimento e realizar as melhores performances. Os atletas paralímpicos conseguem bons desempenhos, aliás em alguns casos excelentes desempenhos e por isso têm acesso às provas Olímpicas ou campeonatos do mundo onde estão os melhores. Para se ter uma ideia, esta marca de 3,48.29 do argelino campeão paralímpico não lhe dava sequer acesso aos campeonatos do mundo de juniores.

Sobre as medalhas, sobre apoios, sobre reconhecimento social escuso-me a referi-los neste momento. Fico-me apenas pela questão da performance dos atletas e que fique clara a minha opinião, não se compare o que não é comparável.

 (Foto Getty Images)

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ppmiguel às 16:49


2 comentários

De ppmiguel a 13.09.2016 às 18:47

Rui, eu que agradeço. Abraço e bons treinos

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog