Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Paixão-Coaching, o blog

Posts sobre Coaching e Treino Desportivo



Quinta-feira, 20.12.12

Desenvolvimento de Talentos no Desporto, Empresas e outras Organizações

Nalguns desportos é exigido aos praticantes um elevado nível de flexibilidade e de graciosidade de movimentos e de ritmo. Um jogador de futebol, um tenista e um atleta da ginástica precisam todos de realizar movimentos de grande amplitude, contudo a sequencia de movimentos e as características técnicas e tácticas das modalidades são completamente distintas.

Na formação dos jovens praticantes é recomendável que estes se iniciem em várias modalidades desportivas e que tenham um conjunto variado de experiências motoras por forma a construírem um reportório e uma biblioteca de habilidades físico-desportivas o mais vasto possível. Esta vasta biblioteca vai ficando armazenada no sistema nervoso do praticante servindo de base para as mais diversas atividades.

Ao longo do processo de formação de qualquer atleta, especialmente dos mais talentosos, a carga de treino especifico numa modalidade ou disciplina deve aumentar consideravelmente, mas de forma progressiva para que esse mesmo atleta atinja resultados de eleição na sua atividade. Lamentavelmente, muitas das vezes o processo é feito de forma inversa – é o que se chama de especialização precoce. O atleta não possui um reportório motor vasto e o seu treino é assente numa base frágil, conseguindo-se bons resultados precocemente, mas limitando uma evolução a longo prazo. Em algumas situações acontece o processo inverso, i.e., os treinadores são demasiado cautelosos com os praticantes nunca chegando estes a explorar ao máximo o seu potencial.

Se repararmos na formação e pratica profissional nas mais distintas áreas acontece muitas vezes um processo semelhante. Alguns trabalhadores passam anos a cumprir as mesmas tarefas. Eles evoluem e tornam-se experts nessa função devido à quantidade de horas realizadas. Ao fim de alguns anos, se o trabalhador ou o líder da equipa, departamento ou empresa, não criarem algo que estimule as suas capacidades, a motivação diminui e o serviço pode tornar-se monótono sendo desagradável para o individuo e acrescentado pouco à organização. É por esta razão que algumas empresas e organizações contratam consultores ou coaches externos. Tal como no desporto, a empresa precisa de um bom treinador e de excelentes lideres para mobilizar o grupo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ppmiguel às 16:52


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog